Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

LIVRO DOS SALMOS, O LIVRO MAIS LIDO DA BÍBLIA

LIVRO DOS SALMOS, O LIVRO MAIS LIDO DA BÍBLIA
5 (100%) 5 votos

O livro dos Salmos podem ser lidos, memorizados, podemos pensar sobre eles, podemos orar com base nos Salmos. Os salmos são poemas que eram cantados ou recitados pelo povo de Israel. Foram compostos por vários autores ao longo de cinco séculos – de Moisés (Séc. 15 A.C) a Salomão (Séc. 9 A.C).

Eles retratam a alma dos seus autores, retratam a nossa alma. Firme e vacilante, alegre e triste, em exultação e em sofrimento. Quanto mais lemos os salmos, memorizamos suas palavras, pensamos sobre eles, mais compreendemos quem é Deus e mais o adoramos.

 

Conteúdo do livro dos Salmos

Os salmos estão organizados em cinco partes ou livros, além da introdução (prólogo) e da conclusão (epílogo)

– Prólogo – Convites a felicidade (Salmos 1 e 2)

– Livro 1 – Pedidos de proteção contra os inimigos (Salmos 3 a 41)

– Livro 2 – Pedidos de Misericórdia (Salmos 42 a 72)

– Livro 3 – Lamentos atribuídos Asafe diante da triste situação nacional (Salmos 73 a 89)

– Livro 4 – Renovação da Esperança (Salmos 90 a 106)

– Livro Cinco – Cântico sobre o livramento Divino (Salmos 107 a 145)

– Epílogo – convites adoração (Salmos 146 a 150)

 

Destaques do livro dos Salmos

Embora escrevendo em tempos e lugares diferentes os poetas dos Salmos tem uma visão coerente acerca de Deus e do ser humano. Vejamos agora alguns pontos de destaque do livro:

 

DEUS e os homens

* Deus é o criador e sustentador da vida Ele é o rei do universo da história e do coração humano (Salmos 19) porque temos medo de inimigos tão pequenos se o nosso Deus é tão grande?

* Deus cuida dos seus filhos como um pastor. Cuida das ovelhas do seu rebanho (Salmos 23) e o nosso grande desafio é viver nos limites do seu amor. Para que ir além dos limites desse amor?

* Deus é justo e está atuando na história embora pareça em silêncio algumas vezes. Ele recompensa os justos (Salmo 37). Não estamos mais na teologia da aliança, o que nos lembra que se pecamos, e nos arrependermos com sinceridade, temos assegurado o perdão divino, ainda bem para nós que somos frágeis e desobedientes.

 

Os homens e DEUS

 

* Deus merece ser louvado o que é uma obrigação de todo aquele que Nele confia, o louvor substitui os sacrifícios (Salmos 150) Louvar não é retribuir oferecendo algo em troca, como se Deus pudesse ser comprado. Louvar é ter prazer em contemplar a Deus e falar que Ele é amado.

* A benignidade de Deus dura para sempre (Salmos 107) Nossos pensamentos não alcançam sequer tudo que ocorre no presente quanto mais o futuro.

* Deus se comunica com o ser humano (Salmos 29) Como diz uma velha canção “Deus não vive longe lá no céu sem se importar comigo”, é exatamente o contrário disso.

* O ser humano é tão frágil quanto notável. Frágil por causa do pecado e notável por causa de quem o criou (Salmo 22). Olhar-se ao espelho é bom. Ouvir Natan é bom.

* Deus espera que os homens sejam santos (Salmo 1). Entre ser influenciado e influenciar, nossa escolha deve ser influenciar com os valores das fontes cujas águas não ficam poluídas.

* O homem deve buscar a presença de Deus no santuário e na vida (Salmo 139). Nosso coração é e deve ser o teatro da Glória de Deus.

* O ser humano deve e pode confiar no Senhor (Salmo 84). Isto é bem-aventurança, é felicidade, a certeza de podermos confiar no Senhor.

 

Conclusão

O próprio Jesus Cristo, figura central do cristianismo, utilizou os Salmos durante o seu ministério. Por exemplo, ao responder as tentações de satanás quando estava no deserto “Jesus, porém, respondeu: nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus” (Sl 4:4). Ao esclarecer aos discípulos após sua ressurreição que estava determinado o caminho que Jesus deveria trilhar como cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo “e lhes disse: assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia” (Lc 24:46)

A riqueza de comparações e profundidade dos sentimentos garantem a beleza dos salmos e fazem com que, a qualquer tempo, uma pessoa possa se identificar: profundezas da alma, esperanças, provações, perdas e ganhos, vitórias, resignação, adoração, arrependimento, gratidão, clamor na enfermidade, senso de justiça, e toda espécie de anseio humano.

“Tu, ó Senhor, estás perto de mim, e todos os teus mandamentos são verdadeiros.” Salmos capítulo 119, Versículo 151

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
%d blogueiros gostam disto: