Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

GENTILEZA E SOLIDARIEDADE

GENTILEZA E SOLIDARIEDADE
5 (100%) 5 votos

“Por favor?”, “Obrigado!”, “Muito prazer!”, “Bom dia!”, “Tudo bem?”, “Posso ajudar?”… Quem não gosta de ser bem tratado? Como a célebre frase do “Profeta Gentileza”, José Datrino, diz: “Gentileza gera Gentileza”. E, cordialidade e simpatia, além de serem ações de educação e respeito ao próximo, também podem ser sinônimos de saúde, bem-estar, autoestima, autoconhecimento e qualidade de vida.

Saiba como nossas atitudes positivas e levar um bom sorriso no rosto para as pessoas que precisam no dia a dia são formas benéficas de convívio e que transformam o mundo ao nosso redor. Um olhar mais doce, um sorriso afável e palavras de carinho e atenção, “desarmam” qualquer violência, proliferando o bem-estar:

“O ambiente que frequentamos fica muito mais agradável. Consequentemente, as pessoas se sentem gratas por nossas ações, e tendem a nos tratar da mesma maneira. É como um efeito dominó: um ato leva ao outro, e pequenas ações podem fazer grande diferença. Mas é necessário ser gentil com sinceridade.

As pessoas não são bobas, e elas sabem quando alguém age por interesses, o chamado “puxa-saquismo””, explica o profissional.

 

A importância da gentileza com as pessoas

 

Segundo o psicólogo, atos de gentileza sempre retornam para nós da melhor forma, aumentando, por exemplo, questões de autoestima e sociabilidade: “Quando as pessoas se sentem agradadas e felizes, elas querem retribuir de alguma forma com as pessoas que lhe fazem se sentir assim. Além disso, ser gentil abre portas, muda o rumo de conflitos, facilita negociações, transforma humores, melhora relações”, ressalta o profissional.

 

Transforme as pessoas ao seu redor: 6 formas simples de ser gentil!

 

1 – Seja educado: O simples fato de você estar por perto de alguém quando surge um problema, você não responder de forma rude e se disponibilizar a ajudar, provavelmente você receberá em troca um sorriso sincero. Um agradecimento faz com que nos sintamos reconhecidos e valorizados.

2 – Ofereça ajuda: Quanto notamos alguém triste ou abatido, você pode se oferecer para escutar. “Atos de gentileza não precisam ser grandiosos. As coisas mais verdadeiras se transmitem por vezes de formas simples”, enaltece o profissional.

3 – Crie o melhor ambiente: No trabalho, por exemplo, você convive com pessoas diariamente e, por isso, é importante ter um ambiente de união e companheirismo: “Quando alguém está muito atarefado enquanto você está livre, você pode se oferecer para dar uma mão. E mesmo que às vezes sua contribuição seja apenas uma coisinha, para o outro pode ser uma grande diferença”, indica Igor Teo.

4 – Mostre atenção e interesse: Se alguém estiver falando com você, seja atencioso. “Não olhe para o celular, nem fique fazendo outra coisa. Você não gostaria de conversar com alguém que não presta atenção no que você diz. E se estiver preocupado com algo naquele momento, explique para a pessoa por que não pode lhe dar toda sua atenção naquele momento”, alerta o profissional.

5 – Não carregue o orgulho: Para Igor Teo, depois de algum tempo sendo gentil, é possível que a pessoa se sinta um “ser superior” por ser tão legal, o profissional alerta: “Cuidado com o orgulho. Isto estraga toda gentileza, e faz parecer pedantismo. Ser humilde na relação com as outras pessoas é muito importante para demonstrar sinceridade”, destaca.

6 – Valorize as virtudes das pessoas: O mundo já está cheio de pessoas para apontar os nossos erros e defeitos. É preciso também exaltar as virtudes para mostrarmos o caminho certo. Mesmo que você considere apenas um feito “pequeno”, valorize e dê os parabéns!

 

Gentileza, Solidariedade e Paz Interior

 

 

Já sentiram aquela sensação de paz interior, quando você sem querer faz uma coisa que auxilia alguém?

Normalmente fazemos sem querer. Uma palavra ou ação aleatória que usamos deixa alguém feliz e motivado. Mas você já pensou que é possível fazer isso de forma consciente?

Nossos comportamentos viram hábitos, então creio ser muito válido sempre cultivarmos o melhor das  situações, para mudarmos nossos processos vibratórios, e nos tornarmos mais úteis, agradáveis e consequentemente felizes.

Existe a parábola em que Jesus diz que o reino de Deus se assemelha a um fazendeiro que ao semear a terra foi notificado que no meio do trigo começaram a crescer ervas daninhas (joio). Os auxiliares desse fazendeiro se propuseram a arrancar as ervas, mas o fazendeiro solicitou que deixassem as ervas daninhas crescerem junto ao trigo, e no momento da colheita, iriam efetuar a separação.

Se analisarmos tais parábolas de forma espiritual – e não materialista – concluímos que esse conto diz que devemos dar as mesmas possibilidades à todos. Evidentemente as ervas são um simbolismo. Creio que o Cristo quis dizer que Deus lançou as sementes (nós) da mesma forma, neutras, com potencial para agirem.

Tal comportamento é o respeito ao livre-arbítrio. Percebam que de acordo como enxergamos uma determinada situação, ela muda. Alguns veem adversidades como oportunidades.
Outros já preferem ficar se lamentando.

Todos temos as mesmas possibilidades e oportunidades, o que faz a diferença é o que fazemos com essa dupla potencialidade que reside em nós. O sol nasce pra todo mundo igual. Alguns optam por aproveitar o calor e a sensação que ele proporciona, enquanto outros preferem ficar trancados dentro de casa, reclamando que nada da certo.

Independentemente da situação em que você se encaixe, não existe nada definitivo. Nossas personalidades estão em constante mutação, e como mencionei, as vezes nos forçarmos a termos comportamentos diferentes mudam completamente nosso estado de espírito. Comportamentos viram hábitos.

Quem só reclama da vida, vai sempre ver o lado ruim, porque já se habituou a isso. É evidente que nada flui na vida dessa pessoa. Ela está “erva daninha”. Mas nada impede que ela se transmute para joio com pouco esforço.

 Sempre que nos forçamos a fazer coisas que fazem bem, recebemos um retorno positivo que nos deixa no mesmo nível vibratório ao qual levamos os outros. Estamos todos nos sintonizando uns com os outros o tempo todo. Somos seres completamente sociais.

 

Gentileza: Gera bons frutos à saúde do corpo e da mente!

 

Nosso bem-estar também é baseado de acordo com o meio em que vivemos, se estamos em um ambiente estressante e agitado, isso irá refletir na nossa saúde. Por exemplo, as pessoas agitadas, geralmente, possuem dificuldades para dormir e para se concentrar, prejudicando as atividades mais corriqueiras.

“É importante para nossa saúde mental estarmos bem relacionados com um grupo, como amigos ou família. Os contatos sociais contribuem para nossa saúde estimulando nosso senso de identidade. Mostram que podemos ser importantes para as outras pessoas. A gentileza é a sua própria recompensa. Quando somos gentis, naturalmente trazemos bem estar e felicidade, melhorando o nosso ambiente e a nossa saúde”, finaliza o psicólogo.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
%d blogueiros gostam disto: